Atendimento Blend

Preparamos esse conteúdo para tirar todas suas dúvidas sobre conceitos importantes relacionados à moradia e vivências compartilhadas. Confira as principais diferenças entre coliving e cohousing e decida qual tem mais a ver com você.

Então, o coliving se tornou uma tendência devido à sua capacidade de oferecer uma solução flexível, acessível e socialmente enriquecedora para as necessidades de moradia das pessoas, especialmente nas áreas urbanas onde as demandas econômicas e a busca por conexões sociais são mais intensas.

Diante desta nova realidade, surgiram outras soluções sociais e residenciais de moradia e convivência, os chamados coliving e cohousing.

O que é coliving?

Coliving se refere a um conceito moderno de moradia em que indivíduos ou pequenos grupos de pessoas compartilham um espaço de convivência, normalmente um apartamento ou uma casa.

Ao mesmo tempo, os moradores podem dividir áreas comuns e comodidades. Trata-se de uma forma de moradia que enfatiza a comunidade, a colaboração e a conveniência.

Como assim compartilhar vivências em moradias colaborativas? Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), em 2021 o número de domicílios com apenas um morador cresceu 43,7% desde 2012.

Essa estatística pode ser uma explicação do sucesso progressivo do estilo coliving de moradia, pois no local é possível conciliar a privacidade e uma boa convivência.

Afinal, mesmo que haja um crescimento vertiginoso de pessoas optando por construir suas vidas sozinhas, nada as impede de querer também companhias para dividir as despesas da casa, ideias, livros e até uma boa receita culinária.

Além disso, o coliving é uma prática sustentável pois incentiva ações simples como separar o lixo, cultivo de hortas orgânicas e menor consumo de água e energia.

Por isso o modelo de moradia compartilhada tem um impacto positivo em um mercado imobiliário que avança cada vez mais para atender esse estilo de vida.

QUAL A DIFERENÇA ENTRE COLIVING E REPÚBLICA?

Para dar certo, o coliving precisa ter uma organização que promova ações coletivas nos ambientes compartilhados da moradia. O mesmo não acontece com as repúblicas. Geralmente, os estudantes se instalam em uma casa ou apartamento para não gastar muito, mas não promovem o incentivo de atividades em conjunto.

Sendo assim, o empreendimento da Pedreschi, construtora em Ribeirão Preto, está sendo construído especialmente para o coliving, o Blend One. O projeto, já em execução na cidade, traz um conceito inovador e prático de moradia.

Blend One é uma inciativa da Blend Coliving, marca lançada pela Pedreschi. Trata-se do primeiro empreendimento da marca. O segundo se refere ao Blend Oscar Freire, em Jardins, na capital de São Paulo.

Diferente de como seria em uma república, onde as pessoas podem viver suas vidas individualmente, no Blend One Coliving cada indivíduo tem seu studio privativo, mas ainda terá a chance de estabelecer laços sociais e realizar atividades coletivas sem sair de casa.

O conceito precursor da marca Blend Coliving são as experiências. Os studios de tamanhos variados são projetados para manter a privacidade e o conforto individual.

No entanto, a área de convivência, conhecida como shareroom, permite compartilhar o dia a dia, estabelecer vínculos e viver sempre na companhia de boas pessoas. Shareroom é um espaço desenvolvido para incentivar o compartilhamento de experiências únicas e inesquecíveis.

CONVIVÊNCIA ORGANIZADA COM A AJUDA DE TECNOLOGIAS PRÓPRIAS DE MORADIA COMPARTILHADA 

Para facilitar esta dinâmica de compartilhamento, um aplicativo exclusivo foi criado para os moradores do Blend One Coliving. Seu objetivo é facilitar o dia a dia e incentivar a interação entre os moradores:

Assim, as pessoas que moram no Blend One Coliving podem contar também com o Manager, alguém escolhido pelos moradores para organizar eventos internos e externos e ajudar com situações cotidianas do prédio. O manager é um apoio importante no incentivo à integração entre os moradores.

Os benefícios do Blend One Coliving colocam em primeiro lugar o que temos de melhor no mundo: as pessoas e o poder transformador de ações coletivas. Conheça algumas características que tornam o Blend One Coliving exclusivo:

São esses diferenciais que tornam esta experiência incrível e única em relação aos demais colivings. Com áreas comuns e privativas decoradas e mobiliadas, tudo foi feito para priorizar o aconchego de um lar acolhedor e repleto de boas experiências.

Ficou curioso para conhecer mais sobre o empreendimento, clique para saber mais a respeito do Bleng One Coliving.

QUAIS AS PRINCIPAIS VANTAGENS DO COLIVING? 

A tendência do coliving ganhou popularidade nos últimos anos, à medida que as pessoas buscam opções de moradia alternativas que priorizem a comunidade e a conveniência.

O coliving possibilita economia com os gastos estruturais de moradia, já que contas de água, luz e internet podem ser compartilhadas.

Então, esse estilo de moradia é atraente para quem valoriza a interação social, deseja minimizar as responsabilidades do aluguel tradicional e está disposto a trocar um pouco de espaço pessoal por uma experiência de convivência mais dinâmica.

Conheça outras vantagens:

  1. Espaços compartilhados: os espaços de coliving geralmente têm áreas de convivência compartilhadas, cozinhas e, muitas vezes, até espaços de coworking ou áreas de lazer. Esses espaços compartilhados promovem a interação e a colaboração entre os moradores.
  1. Espaços privativos: embora as áreas comuns sejam compartilhadas, os moradores normalmente têm seus próprios studios privativos. Isso permite um equilíbrio entre a convivência em comunidade e o espaço pessoal.
  1. Comunidade: os espaços de coliving buscam criar um senso de comunidade entre os moradores. Isso é frequentemente facilitado por meio de eventos organizados, oficinas e encontros sociais nos quais os moradores podem se conectar e construir relacionamentos.
  1. Comodidades: muitos espaços de coliving oferecem comodidades como internet de alta velocidade, serviços de limpeza, instalações de lavanderia e, às vezes, até refeições compartilhadas ou serviços de compras. Essas comodidades contribuem para um estilo de vida sem complicações.
  2. Flexibilidade: os arranjos de coliving podem oferecer diferentes níveis de flexibilidade em termos de duração do contrato de aluguel, permitindo que os moradores permaneçam por períodos mais curtos do que os aluguéis tradicionais.
  3. Localizações urbanas: os espaços de coliving geralmente estão localizados em áreas urbanas, próximos a transportes públicos, entretenimento e oportunidades de trabalho. Isso pode ser especialmente atraente para jovens profissionais e nômades digitais.
  4. Compartilhamento de custos: o coliving pode ser uma opção econômica, já que despesas como aluguel, serviços públicos e até alguns serviços são compartilhados entre os moradores. Isso pode tornar a vida em áreas urbanas desejáveis mais acessível.
  5. Diversidade: os espaços de coliving frequentemente atraem um grupo diversificado de indivíduos, incluindo freelancers, trabalhadores remotos, jovens profissionais e, por vezes, estudantes. Essa diversidade pode levar a trocas culturais ricas e colaboração.

QUANTO CUSTA MORAR EM COLIVING? 

Não existe uma resposta exata para essa pergunta. O custo de se morar em coliving vai depender da localização que você escolher, da cidade e da estrutura da casa ou apartamento. Com um bom financiamento imobiliário em Ribeirão Preto você consegue saber mais sobre valores e quanto investir.

Mas uma coisa é certa, a moradia compartilhada acaba saindo bem mais em conta do que morar sozinho, pois as contas da casa também são compartilhadas, o que acaba gerando mais economia para o bolso dos moradores.

O QUE É COHOUSING? 

Neste estilo de moradia compartilhada, as pessoas dividem espaços comuns a todas elas, mas cada uma também possui sua própria casa ou apartamento. Os espaços compartilhados no cohousing incluem jardim e atividades relacionadas à jardinagem, áreas de lazer, cozinha, coworking, lavanderia e academia.

Mas, falando assim, podemos até questionar: qual a diferença entre cohousing e condomínio fechado? A confusão é comum, já que a estrutura de vilarejo fechado do cohousing se assemelha a de um condomínio de casas.

QUAL A DIFERENÇA ENTRE COLIVING E COHOUSING? 

Coliving e cohousing são dois conceitos relacionados, mas com algumas diferenças importantes em relação à forma como as pessoas compartilham espaços e constroem comunidades. Confira a comparação entre os dois:

COHOUSING

  1. Foco na comunidade: cohousing é um conceito onde um grupo de pessoas projeta e vive em uma comunidade intencionalmente planejada. O objetivo é criar um ambiente de vizinhança colaborativa, onde os moradores compartilham recursos e colaboram em várias atividades.
  1. Espaços privativos e comuns: cada morador tem sua própria unidade privativa (geralmente uma casa ou apartamento) e também há espaços comuns compartilhados, como cozinhas, áreas de reunião e espaços de lazer.
  1. Decisões colaborativas: os moradores geralmente tomam decisões coletivas sobre o design da comunidade, as regras e os regulamentos, promovendo um alto nível de participação e responsabilidade.
  1. Autossuficiência e compartilhamento: os membros do cohousing frequentemente compartilham responsabilidades como cozinhar refeições em grupo, cuidar do jardim e outras tarefas, com o objetivo de criar um ambiente mais colaborativo e comunitário.

COLIVING

  1. Foco na convivência: coliving é um modelo de moradia que enfatiza a convivência e a interação social entre os moradores. Eles compartilham um espaço de convivência, como um apartamento ou casa, e também participam de atividades sociais e eventos organizados.
  1. Studios privativos: embora as áreas comuns sejam compartilhadas, cada morador geralmente tem um espaço privativo onde pode se retirar para a privacidade, dormir, cozinhar, entre outros.

No Blend One Coliving, os quartos são equipados com uma pequena cozinha individual. Uma exclusividade, já que studios com cozinha não são tão comuns no coliving.

  1. Amenidades inclusas: muitos espaços de coliving oferecem comodidades como limpeza, manutenção e internet de alta velocidade.
  1. Variedade de pessoas: coliving atrai uma variedade de pessoas, como jovens profissionais, nômades digitais e estudantes, que estão interessados em uma

Em resumo, o Blend One Coliving é um ótimo apartamento à venda zona sul de Ribeirão Preto para quem quer investir e depois alugar para pessoas que desejam experienciar esse estilo de vida coletivo.

Ademais, o Coliving em Ribeirão Preto em um projeto que envolve 112 apartamentos, 2 elevadores, 1 salão comercial, 112 vagas de garagem e 1 vaga para salão comercial. O Blend One Coliving possui subsolo, térreo e 3 pavimentos.

Contudo, com previsão de entrega para setembro de 2023, Blend One Coliving possui localização privilegiada e está próximo de tudo que o morador precisa, incluindo shoppings, supermercados, farmácias, parques e universidades.

Portanto, para aqueles que desejam investir nesta nova tendência, o Blend One Coliving ainda terá como facilidade o fato de que a própria empresa poderá ser a responsável pela gestão de locação e manutenção do imóvel.

Então, esperamos que você tenha gostado deste conteúdo. Assim, com ele você pôde entender melhor quais as principais diferenças entre coliving e cohousing. Aproveite e conheça mais sobre apartamento alto padrão em Ribeirão Preto com a Pedreschi.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *